Milton Nascimento

Concha Acústica do Teatro Castro Alves, Praça Dois de Julho, s/n - Campo Grande, Salvador - BA, 40080-121

“Ava Nheyeyru Iyi Yvy Renhoi, ou, Semente da Terra, este é o nome que Milton Nascimento recebeu de 37 lideranças espirituais da Nação Guarani Kaiowá numa cerimônia realizada em 2010.

O nome de batismo Guarani, con-cedido para pouquíssimas pessoas nascidas fora da tribo – surgiu a partir da percepção que os índi-os tiveram ao olhar uma foto de Milton. Nenhuma das lideranças jamais tinha ouvido falar dele antes deste evento, que reuniu índios de várias etnias em Campo Grande (MS), onde Milton se apresentou para sul-mato-grossenses e comu-nidades indígenas.

E após uma discussão fechada de duas horas entre líderes Guarani em que a foto de Milton passava de mão em mão, caciques e pajés

– que estavam num camarim – en-traram durante o show de Bituca e fizeram o batizado no palco. Se-mente da Terra, nome desenhado pelos índios naquela noite panta-neira de maio, foi escolhido para sacramentar a volta de Milton ao encontro direto de seu público, após um ano de período sabático.

Com direção musical de Wilson Lopes (que também toca violão) o show conta ainda com a presença de seu irmão, Beto Lopes (sete cordas), do baterista Lincoln Cheib, além do contrabaixo de Alexandre Ito, dos vocais de Barbara Barcellos, do piano de Kiko Continentino e dos metais de Widor Santiago.

O repertório foi escolhido através de uma seleção com forte cono-tação política e social que foi sendo afiada em suas três últimas turnês: “Uma Travessia – 2012”, “Linha de Frente” – em parceria com Criolo em 2014, e a Tour “Tarde”, realiza-da em 2015.

Ter colocado o nome “Semente da Terra” neste novo show, também tem relação direta com a campanha de Milton – iniciada ainda em 2016 – que pretende repassar parte do lucro obtido com a venda de camisetas de sua marca (Nascimento) diretamente para tribos Guaranis de Mato Grosso do Sul.

O presente pode não ser muito promissor, ainda mais na mão de quem hoje controla céus, seja em Brasília, na Avenida Paulista, em Washington ou no Rio. Mas ain-da existe uma força, um lapso de ânimo que conduz os homens de coragem antes da “Queda do Céu”, como profetiza Davi Kopenawa, caso ambições de uma minoria usurpadora continue espalhando cartas bomba e genocídios: “A flo-resta está viva. Só vai morrer se os brancos insistirem em destruí-la. Se conseguirem, os rios vão desapare-cer debaixo da terra, o chão vai se desfazer, as árvores vão murchar e as pedras vão rachar no calor. En-tão morreremos, um atrás do outro, tanto os brancos quanto nós. Todos os Xamãs vão acabar morrendo. Quando não houver mais nenhum deles vivo para sustentar o céu, ele vai desabar”.

A MÚSICA É A MENSAGEM.

Desta forma, Milton e banda nos trazem, através da música, uma re-flexão de dias extremos – como os atuais. Porém, cheios de esperança – ainda mais fortes. E, através de canções que marcaram profunda-mente 50 anos de história a partir da primeira gravação de Travessia, Milton chega em 2017 renovado, com a força de seu canto, sua raça, seus sonhos e, principalmente, sua coragem.”

Local: Concha Acústica do TCA.

Data: 06 de Agosto de 2017 às 19h00

Classificação: 14 Anos

Lotação: 5.000 Lugares

Meia Entrada: Válida para estudantes, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes, conforme Lei nº 12.933 de 26 de dezembro de 2013 e Decreto 8.537, de 5 de dezembro de 2015.

Atenção Estudantes: De acordo com a lei federal nº12.933, em vigência desde 01/12/2015, para ter acesso ao benefício da meia entrada você deve apresentar a CIE – Carteira de Identificação Estudantil, que deve conter:

– Nome completo e data de nascimento; Foto;
– Grau de escolaridade e nome da instituição de ensino na qual o estudante esteja matriculado;
– Data de validade até o dia 31 de março do ano subsequente ao de sua expedição;
– Certificação digital.

Não serão aceitos boletos bancários, declaração de matrícula e carteirinhas fora do padrão acima.
*A comprovação da meia entrada deverá ser apresentada no ato da compra e no dia do evento.

Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria Teatro Castro Alves – Endereço: Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande – Salvador.

Horário de Funcionamento: De segunda a sábado, das 10h00 às 22h00.Domingo, das 09h00 às 21h00.

SAC do Shopping Barra: De segunda a sexta, das 10h00 às 17h00 e aos sábados das 9h00 às 12h00.

SAC do Shopping Bela Vista: De segunda a sexta, das 10h às 17h00 e aos sábados, das 9h00 às 12h00